Follow by Email

Seguidores

segunda-feira, 29 de junho de 2009

TELA COM TECIDO




Escolha o pedaço de tecido que ache interessante.
Pode utilizar sobras de panos variados.
Recorte e contorne com precisão o desenho.
Prepare a tela para aplicar o tecido.
Sugestão – observe bem as tonalidades do tecido, e pinte a superfície da tela com cores parecidas, para dar a impressão que o desenho continua.
Se achar interessante pode preparar uma mistura de massa, cola e água e texturizar a tela com pinceladas suaves. (proporção 1x1x1 – colher de sopa)
Use tinta acrílica, guache, também pode utilizar tinta de pintar parede solúvel em água.
Para colorir a tinta de parede branca, misture um pouco de guache ou gotas de corante a base de água. Serve até os corantes comestíveis.
Após pintar o fundo, cole o tecido escolhido com cola branca, espere secar. Depois passe verniz incolor sem brilho.
Pode também contornar o desenho com tinta relevo.
Nota: a massa para texturizar a tela pode ser feita com massa acrílica, essa já vem pronta, ou se você tiver sobras de massa de parede é só misturar cola e água, fica igual.
Experimente e crie um quadro para sua casa.
Lucia Zani

quinta-feira, 25 de junho de 2009

INSATISFAÇÃO...




"Nada é bastante para quem considera pouco o que é suficiente."

122 pares de sapatos e ela não encontra um que servia para a festa.
20 camisas e ele está achando todas um lixo.
Frigorífico cheio e o menino batia a porta com raiva, por não encontrar uma coisa deliciosa.
Calmante forte, mas eles não conseguem dormir.
Carro do ano na garagem, mas não sabem para onde ir.
Casa de luxo na praia, mas fechada há muitos meses...
Telemóvel último tipo.........
DVD, Notebook, Câmera digital, Vídeo Game, jogos de última geração, e muita, muita insatisfação…
Estamos nos armando de tudo o que é tipo de material para suprir o vazio que nada preenche.
Vamos ao supermercado esperando encontrar felicidade nas prateleiras, mas voltamos frustrados, com o carro cheio e a alma vazia.
Nunca o homem teve tanto acesso a Deus e nunca ficou tão distante como agora. Por isso a carência afectiva, as doenças nervosas, a violência que se espalha, o consumismo que gera as diferenças sociais tão brutais.
E nada sacia o homem, quanto mais ele acumula, quanto mais possui, mais vazio vai se tornando.
Aproveite seu dia, busque encontrar Deus pelo caminho…
na pessoa que sentou-se ao seu lado…
no vizinho que você não cumprimenta já faz tempo,
no animal abandonado …
na árvore que seca bem em frente á sua casa…
Quantos gritam onde está Deus?,
cegos pelo orgulho que não permite ver que Ele nunca se ausentou,
sempre esteve na sua vida, no seu dia, na sua família,
mas nunca foi chamado, a não ser nas desgraças e nos momentos de dor e sofrimento.
Você convidou Jesus para almoçar com você hoje?
No dia do seu casamento você mandou o primeiro convite para Ele?
Na sua formatura Ele estava presente?
Hoje ao levantar-se você falou com Ele?
Você contou do seu amor, da sua alegria no trabalho?
Você quer saber onde está Deus?
Olhe para a sua vida, como você trata os seus, olhe para a sua casa, reveja suas atitudes diárias.
Os actos falam mais do que as palavras e tudo o que fazemos, são às verdadeiras orações que levamos até Ele.
Por isso, antes de fazer sua oração repetida, velha e cansada ,coloque um "fogo novo" na sua vida:
convide Jesus para participar de todos os seus momentos, e assim, você será preenchido, saciado, envolvido pelo amor que nunca acaba, pela água que sacia a tua sede,
e então, mesmo com muito pouco, serás plenamente feliz, porque Ele veio para que todos tenham vida, e tenham vida com abundância.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

ERA UMA VEZ...



Era uma vez…

Duas moscas caíram num copo de leite...
A primeira era forte e valente, ao cair nadou até a borda do copo.
Como a superfície era muito lisa e suas asas estavam molhadas, não conseguiu escapar.
Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou
de se debater e afundou.
A segunda, apesar de não ser tão forte era tenaz e por isso continuou a se debater e a lutar.
Aos poucos, com tanta agitação, o leite ao seu redor formou um pequeno nódulo de manteiga no qual ela subiu,conseguiu levantar voo e sair do copo.

Tempos depois, a mosca tenaz, por descuido, novamente caiu num copo…
desta vez cheio de água…
Pensou que já conhecia a solução daquele problema e começou a se debater na esperança de que no devido tempo se salvasse.
Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira, pousou na beira do copo e gritou:
- Tem um canudo ali,
nade até lá e suba".
A mosca tenaz respondeu:
- "Pode deixar que eu sei como resolver este problema."
E continuou a se debater mais e mais até que, exausta, afundou na água.

SOLUÇÕES DO PASSADO, EM CONTEXTOS DIFERENTES, PODEM TRANSFORMAR-SE EM PROBLEMAS.
SE A SITUAÇÃO SE MODIFICOU, DÊ UM JEITO DE MUDAR.

Às vezes, baseados em experiências anteriores deixamos de observar as mudanças ao redor e ficamos lutando inutilmente até afundar em nossa própria falta de visão!
Criamos uma confiança equivocada e perdemos a oportunidade de repensar nossas experiências.
Ficamos presos a velhos hábitos que nos levaram ao sucesso e perdemos a oportunidade de evoluir.
Se a única ferramenta que você conhece é o martelo, todo problema que aparece você pensa que é prego.Cuidado!

terça-feira, 23 de junho de 2009

COMEÇAR DE NOVO...



A cada manhã a vida começa,
a cada gota de orvalho repete seu exercício contínuo
de nascer,
crescer,
transformar,
e multiplicar.

A cada manhã a vida floresce,
estende seus braços para o céu
e se reproduz.

A cada manhã a vida se espalha
e aos pares se encontra,
se entrega, e se manifesta
em mil formas diferentes de ser…
maravilhosas de ser ..
e reinventa
seu milagre infinito...
de recomeçar…
Não tenha medo da novidade, de novos começos, pois a Vida é feita assim…

segunda-feira, 22 de junho de 2009

ELOGIO... É BOM RECEBER

Bom Dia, Sra. Lúcia Zani !!

Chamo-me Reinaldo, e moro em São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro.
Tive o grande prazer de conhecer vosso trabalho, através do "Site" BEM LEGAUS.
Fiquei muito impressionado! Pela beleza plástica da obra, pela expressividade e originalidade (etc...etc...)
Permita-me uma digressão: pude imaginar pássaros "aninhados naquela palmeira negra"...Seria esse um símbolo, um sinal ou mensagem de concórdia enviada pela "Mãe-Natureza"?
Tenho certeza que muito de "Lúcia Zani" está naquela "palmeira negra"...Ela "brilha" como a expressão do vosso riso...
O poeta asseverou: -" Ora direis, ouvir Estrelas..." Mais do que ouvi-las, temos que senti-las...Como Almas é possível que não haja muitas diferenças entre Estrelas, Mulheres, Homens e Planetas...Brilho, Reflexo...Zani, brilhais com à vossa!

..."O Bem que fizerdes, será o teu Advogado em quaisquer Tempo e lugar"...
"O esforço, não a perfeição, é o que exigirei de mim..."
"Aquele que possui a beleza sem vaidade, a força sem insolência, a coragem sem ferocidade e todas as virtudes do homem sem os seus vícios". LORD BYRON

N.B.: O Rio de Janeiro está com um "ar" de Europa (clima temperado...)...Mas, mesmo assim Ele "vos manda" um abraço do tamanho da Baía de Guanabara, e, com o calor "bacana" dessa gente "misturada" e intensa...
Que tenhais uma ótima Sexta-feira, e, um excelente fim-de-semana...

Não sou poeta...A inspiração veio de uma certa "musa meio lusa, essencialmente Artista
sensível, que do Pão-de-Açúcar sobrepôs o 'Oceano de Lágrimas', para em Terras do Lácio, plantar belezas em cores, em sentimento no cimento, no concreto preto, negro tronco de palmeira...
Menir na flexibilidade, na fluidez da brisa, da luz que brilha na inspiração, no influxo da idéia de Zani, a Lúcia!!
Mui Respeitosamente,
Reinaldo Alves

Alma Navegante



“ A Razão e a Paixão são o timão e a vela…
de nossa alma navegante.”
Navegue, siga em frente sem medo das ondas, ou das possíveis tempestades que irá encontrar durante a viagem, tenha a bordo o melhor condutor para orientá-lo durante a viagem, seu nome – Jesus Cristo – Ele te conduzirá em segurança e te fará vencer por onde quer que fores…Só com Ele seguro serás, então tome o remo nas mãos e navegue com fé em Jesus… e verás que tudo será diferente!

sexta-feira, 19 de junho de 2009


REUTILIZAR PAPELÃO

PASSO A PASSO

Seleccione o papelão disponível, prepare uma mistura com massa acrílica, ou massa p.v.a (aquela que é utilizada para cobrir fendas ou fissuras, vende em lojas de materiais de construção, é mais barata, rende mais e faz o mesmo efeito), cola branca e um pouco de água.
Vejamos a proporção, para 3 colheres de sopa de massa, uma colher de cola e uma de água.
Escolha o formato que quer recortar o papelão.
Passe essa mistura com pincel, ou com uma faca ou uma espátula, irá depender de como deseja que fique a superfície da sua tela, se mais espessa, carregue mais na massa.
Deixe secar por 24 horas.
Passe uma demão de tinta plástica branca por toda a superfície (pode passar a que você tiver disponível, tinta de parede, tinta guache, ou tinta acrílica).
Pronto, agora vem a parte mais divertida.
Comece a pintar a sua tela de papelão, pode fazer colagens com papel de ouro, prata, papel de presente, o que você imaginar.
Dica – deixe secar o trabalho numa superfície lisa, para o papel não encolher, depois pendure sua obra de arte e curta o que você fez.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

MORRE LENTAMENTE - Pablo Neruda


“Quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajectos…
quem não muda de marca…
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente

quem faz da televisão o seu guru…
quem evita uma paixão…
quem prefere o negro sobre o branco, e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente

quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho…
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho…
quem não se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente

quem não viaja…
quem não lê…
quem não ouve música…
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente

quem destrói o seu amor-próprio…
quem não se deixa ajudar…
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente

quem abandona um projecto antes de iniciá-lo…
não pergunta sobre um assunto que desconhece, ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade.”

quarta-feira, 17 de junho de 2009

O TEMPO - Willian Shakespeare


O TEMPO É...

Lento demais para aqueles que esperam ...

Rápido demais para aqueles que tem medo...

Longo demais para aqueles que sofrem...

Curto demais para os que estão alegres...

Mas , para os que amam o tempo é eternidade!

Ame a vida... ame você... e com certeza amará tudo ao seu redor, e mais , conseguirá transmitir esse amor, e será eternamente jovem....

terça-feira, 16 de junho de 2009

REUTILIZAR PLÁSTICO BOLHA




O plástico bolha está presente em quase todas as embalagens, às vezes alivia o stress apertar as bolinhas… não dá vontade de parar.
Resolvi experimentar e criar quadros artesanais com o plástico bolha.
Passo a passo:
Lave o plástico bolha, para remover qualquer impureza.
Em seguida utilize a imaginação e comece a pintar o que desejar sobre o plástico.
Sugestão – ao utilizar tinta guache, misture umas gotas de detergente de loiça e um pouco de cola branca, para tinta agarrar ao plástico.
É uma boa dica para fazer trabalho com crianças.
A tinta adequada é acrílica, também acrescente gotas de detergente de loiça.
Ao terminar sua obra de arte, coloque-a sobre um papelão pintado da cor que julgar interessante.
Também pode fazer colagens com o plástico nos seus desenhos, arrisque, experimente, invente.
É importante observar, que se optar por fazer colagens nos seus desenhos, pinte o lado das bolinhas, e cole do lado avesso, as bolhas devem ficar protegidas.
Lucia Zani.

ELOS


Pessoas são como elos...
Elos que se entrelaçam...
Elos que se definem...
Pessoas formam histórias...
Histórias de vida...
O nosso eu acaba sendo formado de pessoas...
Pessoas que amamos,
Pessoas que não gostamos muito...
Pessoas especiais ou insignificantes...
A nossa história acaba sendo constituída por pessoas...
Algumas ficam apenas um pouco connosco...
Outras, uma eternidade...

Personagens de relações eternas de amor!
São essas pessoas que são a base do nosso alicerce de vida.
Elas vão e ficam ao mesmo tempo.
São pessoas que jamais nos deixam sós, pelo simples facto de morarem dentro
dos nossos corações...
Elas são elos inquebráveis, que nos tornam
capazes de sermos também elos em outras vidas...
Elos de amizade...
Elos de amor...
Elos de alegria...
Vivemos uma nova era de relacionamento,
feita também de elos virtuais...mas tão reais...
Elos que nos marcam profundamente!!!
Viva ....
Seja um elo importante e inquebrável na vida de muitas pessoas..
Faça parte da história de vida de alguém , é gratificante e trará mais vida à sua vida.





sexta-feira, 5 de junho de 2009

ARTESANATO RECICLADO


Papel Machê
Receita

Sobras de papel
Gesso
Farinha de trigo, ou amido de milho
Cola fria
Uma colher de sopa bem cheia de (lixívia (água sanitária), ou formol, ou de qualquer detergente que contenha amoníaco, isso é para não dar fungo.

Corte o papel em pedaços bem pequenos e deixe-os de molho em bastante água durante 24 horas.
Ferva-os na mesma água, durante uma hora.
Coe o papel num pano, até tirar toda a água.
Acrescente aos poucos o gesso, a farinha de trigo, e a cola. A proporção para a massa é 1x1x1 (gesso, cola, farinha)
Amasse bem, até obter uma pasta.
Se a água começar a escorrer entre os dedos, é porque colocou quantidade excessiva, acrescente um pouco mais de gesso.
Prepare quantidade suficiente, que irá usar, pois uma vez seco o gesso, não será possível aproveitar a massa.
Não esqueça de adicionar no final a lixívia, ou detergente que contenha amoníaco, ou o formol (apenas uma colher de sobremesa).
Use a imaginação !
Embalagens de shanpoo, de refrigerante, de detergente, rolos de papel higiénico, tampinhas …
Lucia Zani.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

GAVETAS DA ALMA


É verdade que a cada dia basta sua carga…por que teimar em carregar para o dia seguinte mágoas e dores?
Há aqueles que carregam para
a semana seguinte, o mês seguinte e os anos afora...
Apegar-se ao sofrimento, ao ressentimento, guardando-os na gaveta da alma…
As marcas e cicatrizes ficam para nos lembrar da vida, do que fomos,
do que fizemos e do que devemos evitar…
Não inventaram ainda uma
cirurgia plástica da alma, onde podem tirar todas as nossas vivências e nos deixar
como novos.
Ainda bem...
Não devemos nos esquecer do nosso passado,
de onde viemos,
do que fizemos,
dos caminhos que percorremos.
Não podemos nos esquecer de
nossas vitórias,
nossas quedas,
nossas lutas,
das pessoas que encontramos, essas que direccionaram
nossas vidas, muitas vezes sem saber.
O que não podemos é carregar dia-a-dia,
com teimosia,
o ódio,
o rancor,
as mágoas,
o sentimento de derrota e o ressentimento.
Acredite ou não, mas perdoar a quem
nos feriu dói mais na pessoa do que o
ódio que podemos sentir durante toda
uma vida.
As mágoas envelhecidas transparecem no
nosso rosto e nos nossos actos e moldam
nossa existência.
Precisamos, com muita
coragem e ousadia,
abrir a gaveta do nosso coração
e dizer:
Eu não preciso mais disso,
isso aqui não me traz nenhum benefício…
E quando só ficarem a lembrança
das alegrias,
do bem que nos fizeram,
das rosas secas, mas carregadas de amor,
haverá muito mais espaço para
novas experiências,
novos encontros…
seremos mais leves, mais
fáceis …

A expressão do rosto que mostra
o que vai no coração…
De coração aberto e limpo nos tornamos mais bonitos e atraentes e
as coisas boas começam a acontecer.
Luz atrai, beleza atrai.

Tente a experiência!!!
Sua vida é única e
você é único.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

TIJELA DE MADEIRA


Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o neto de 4 anos.
As mãos do velho eram trémulas, sua visão turva e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa.
As mãos trémulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer.
O filho e a nora irritaram-se com a bagunça.
- "Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai", disse o filho.
- "Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão."
Eles decidiram colocar uma pequena mesa num canto da cozinha.
O avô comia só enquanto a família fazia as refeições à mesa, com satisfação.
Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Muitas vezes, o senhor tinha lágrimas em seus olhos e as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.
O menino de 4 anos assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira.
Ele perguntou à criança:
"O que você está fazendo?"
O menino respondeu:
- "Ah, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer."
Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família,e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família.
O marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que "saber ganhar" a vida não é a mesma coisa que "saber viver".
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também dar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir… focalize a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho e procure fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano – segurar na mão, receber um abraço afectuoso.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender...
As pessoas se esquecerão do que você disse...
Esquecerão o que você fez... mas nunca esquecerão como você as tratou.

terça-feira, 2 de junho de 2009

ARNALDO JABOR....

Não acredito em pessoas que se somam.
Mas em pessoas que se complementam.
As vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos essa coisa completa.
Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
O beijo é importante... e se o beijo bate... se joga.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não brigue, não ligue….
Se a pessoa está com dúvidas , problema dela.
Cabe a você esperar.... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta….
Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?
O legal é alguém que está com você, só por você. E vice versa.
Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão.
Quando você acorda a primeira impressão é sempre a sua , seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração.....
Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.
E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse....
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo , corra, afinal você não é terapeuta .
Se não quer se envolver, namore uma planta . É mais previsível ...
Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil??????

segunda-feira, 1 de junho de 2009

SER TRANSPARENTE...


É tão difícil ser transparente?

Acreditamos que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros.

Ser transparente é muito mais do que isso.

É ter coragem de se expor,
de ser frágil,
de chorar,
de falar do sente...
é desnudar a alma,
é deixar cair as máscaras,
baixar as armas, destruir os imensos muros que empenhamos tanto para levantar...
é permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde!

Infelizmente, quase sempre, a maioria de nós decide não correr esse risco.

Preferimos a dureza da razão à leveza que exporia toda a fragilidade humana.

Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam do mais profundo de nosso ser...
Preferimos nos perder numa busca insana por respostas imediatas à simplesmente nos entregar e admitir que não sabemos, que temos medo!

Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de protecção...E assim, vamos nos afogando mais e mais em falsas palavras, em falsas atitudes, em falsos sentimentos.
Não porque sejamos pessoas mentirosas, mas apenas porque nos perdemos de nós mesmos e já não sabemos onde está nossa brandura, nosso amor mais intenso e não contaminado..

Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar, doçura, compaixão... a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós, imensamente tristes e choramos baixinho antes de dormir, num silêncio que nos remete a uma saudade desesperada de nós mesmos... daquilo que pulsa e grita dentro de nós ,mas que não temos coragem de mostrar àqueles que mais amamos!
Porque, infelizmente, aprendemos que é melhor revidar, descontar, agredir, acusar, criticar e julgar do que simplesmente dizer:"você está me machucando... pode parar, por favor?".

Porque aprendemos que dizer isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro.

Quando, na verdade, se agíssemos com o coração, poderíamos evitar tanta dor…

Sugiro que deixemos explodir toda a nossa doçura!

Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencível.
Que consigamos não tentar controlar tanto, responder tanto, competir tanto, que consigamos docemente viver, sentir, amar...

E que você seja não só razão, mas também coração, não só um escudo, mas também sentimento. Seja transparente, apesar de todo o risco que isso possa significar.