Follow by Email

Seguidores

terça-feira, 6 de outubro de 2009

QUIMERA - Escultura em Pet.















ARTE TRANGÉNICA.

Escultura em Pet-

Essa obra teve como justificativa, a intervenção, a sensibilização e o apelo, para que possamos reflectir sobre o consumo inteligente, a separação dos resíduos, e a colecta selectiva, pois caso contrário, mais adiante teremos plástico ao invés de flores vivas.
Qual será o futuro do nosso planeta se não repensarmos o nosso consumo, se não separarmos os resíduos adequadamente? As cores são bem significativas pois é um apelo a recolha de modo coordenado e certo.
Azul – papelão, papel
Verde – vidro
Amarelo – metal e plástico
Vermelho – pilhão
Laranja – resíduos perigosos
Roxo – resíduos radioactivos
Branco – resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
Foram usados nesse trabalho 3000 embalagens plásticas (Pet), constituídas por garrafões de 5 litros e garrafas de água, sumos e refrigerantes.
E A MESMA MEDE 4, 10 METROS.
Passo a passo dessa construção…
Tive o apoio da Câmara de Sintra, concelho onde resíduo, e inicialmente fui a um Programa de Televisão, no canal TVI, chamado Você na TV, e mostrei um pouco do meu trabalho e fiz um apelo para recolha de matérias, o que foi interessante e divertido, porém não foi o suficiente, Então comecei a “catar” lixo, com o apoio da equipe de jardinagem do Concelho de Sintra.
Para surpresa minha, encontrei de tudo no “Lixo”, a Reutilização e uma palavra pouco usada por aqui… quanto desperdício! Aonde isso vai parar?
Acho que as escolas deveriam fazer uma visita orientada ao aterro sanitário, e mostrar o que acontece com o lixo que deitamos fora…
Eu gostaria de sensibilizar as pessoas, para questão do consumo inteligente. Quando manuseamos algo impuro, digo o “lixo” começamos a pensar no trabalho das pessoas que separam o mesmo…portanto essa obra é um apelo a Reutilização.
O trabalho durou 3 meses. Todo o Plástico – Pet, foi separado, lavado, cortado e passado por calor, aparafusado na estrutura e finalmente pintado com tinta a base de água.
Então vem a pergunta – como consegui contar o material utilizado?
Eu fui me orientando pelos parafusos e anilhas usadas, pois todo esse plástico (pet) foi aparafusado numa estrutura, que está fincada no chão. A estrutura foi com restos de troncos de árvore, que foram podados, e depois tratados e pintados no local depois do término da mesma. A intenção era mostrar algo transgénico, o DNA da natureza e o DNA do pet,
Os troncos de onde nascem as flores, que ficam ao redor são das cores dos contentores do lixo.
Azul, vermelho, amarelo e verde.
No centro temos as cores laranja e roxo.

Lucia Zani

5 comentários:

  1. Oi Lúcia, tudo bem?! Gostei muito de conhecer seu espaço. Me surpreendi com muitas coisas que encontrei aqui.... que bela arte que desenvolves. Tens um trabalho fantástico. O que mais me admira também é essa conciliação da criatividade com a consciência ecológica e cidadã. Cada vez mais, nos é importante utilizar desse meio maravilhoso para divulgarmos idéias!! Adorei a árvore de pneus.. quem poderia imaginar algo assim?! Tem que ter dom, viu! Parabéns pelo trabalho. Voltarei mais vezes. Grande abraço

    ResponderEliminar
  2. Lúcia, simplismente lindo!
    Colorida e alegre, com cheiro de primavera!
    Parabéns pois você conseguiu unir arte e consciência ecológica.
    Grande beijo,

    Simone Lins

    ResponderEliminar
  3. Lúcia ,minha amiga,voce arrasou!
    Parabens ,lindissima!
    Isto é que se chama criatividade!!!
    Milhoes de beijos!!!

    ResponderEliminar
  4. Interessantíssima abordagem. Parabéns pela visão.

    ResponderEliminar